Farra dos Concurseiros – saia dela agora

farra-dos-concursosVocê lembra da farra do mensalão? Candidatos e estudantes para concursos de todo o país, em sua maioria, estão agora na farra dos concurseiros.

A farra dos concurseiros é a forma desonesta em que os concurseiros utilizam de meios ilícitos para irem atrás de seus objetivos.

Neste artigo quero deixar um alerta e uma reflexão para todos aqueles que vêm tendo atitudes erradas na busca por materiais de estudo.

Há uma “onda” nas redes sociais que vem levando muitos estudantes a agirem de forma desonesta: a pirataria (farra dos concurseiros).

Hoje quase todo concurseiro procura na internet, principalmente em grupos do facebook, por cursos, livros, áudios e todo o tipo de material para concursos de forma gratuita. O problema é que esse grátis não é oferecido pelos produtores dos materiais e sim por pessoas que adquirem o material de alguma forma (muitas vezes fraudulenta) e repassam sem a autorização dos idealizadores (é a farra dos concurseiros).

Creio que muitas pessoas por não terem condições de pagarem por cursos e livros de alto valor financeiro acabam caindo na tentação e adquirem o material utilizando essa prática errada.

Acho lamentável pessoas agirem dessa forma, pois são elas que querem ingressar no serviço público; que clamam pelo fim da corrupção no país; que levantam a bandeira em prol de um serviço público de qualidade e que afirmam que vão mudar a forma como o funcionalismo público no Brasil está, assim que estiverem em exercício.

Nunca foi tão fácil adquirir um material completo (pela internet) dos cursinhos mais famosos e desejados pelos concurseiros. É uma verdadeira farra dos concurseiros.

Cursos que exigem dedicação dos professores; horas de gravação de aulas; pesquisas diversas; seleção de questões atuais e tantas outras preocupações por parte dos produtores desses materiais estão sendo baixados com um simples clique a custo zero.

Cursinhos já estão sentindo esse impacto e vários estão fechando suas portas. Outros estão indo a justiça e gastando com advogados para conseguir ter o direito exclusivo nos seus materiais. Professores que antes tinham aulas em diversos horários estão tendo que ter uma criatividade bem maior e criando cursos um atrás do outro para diminuir o tempo de “pegarem” seus cursos.

Impressionante é ver concurseiros que ficaram revoltados com a farra do mensalão, mas acham normal essa farra dos concurseiros.

Trabalho a algum tempo com o público de concurso público e o que mais vejo são pessoas querendo “burlar o sistema”. São sempre pessoas querendo um jeitinho de ter gratuitamente tudo. Se você indicar um produto legal e de boa qualidade que não seja gratuito, logo você é visto como idiota ou aproveitador.

Outro dia comentei de um material excelente que adquiri, que são gravações em áudio da constituição, de leis e de diversas matérias (mais de 70) que você pode escutar em qualquer lugar e em qualquer hora como numa caminhada ou num ônibus e logo veio uma chuva de comentários negativos como: “que curso caro”; “tem muito material em áudio que consigo pela internet de graça”; “vou verificar se encontro esse curso para baixar de graça”; “como é que você ainda gasta com material para concursos”… um absurdo. O curso foi esse aqui: áudio jus (se quiser dar uma olhada clique aqui).

E ainda tem um “jeitinho brasileiro” todo especial nessa farra dos concurseiros: pessoa compra algo e depois rateia. Nisso quem comprou da pessoa o curso paga dez vezes menos o valor e quem vende ainda sai no lucro ganhando muito mais que o próprio dono verdadeiro do material.

O rateio está tão em alta que os cursinhos se uniram e foram na justiça para tentar diminuir essa falcatrua. Nos grupos do facebook que utilizam essa técnica desonesta os moderadores pedem para seus integrantes não utilizar o termo “rateio” e assim ficar mais disfarçada essa prática ilegal.

Boy Cheating on Math Test --- Image by © Vera Berger/Corbis

Sei que serei visto como mais um “idiota” ou “ingênuo”, mas não cansarei de defender a bandeira da honestidade, de se fazer o correto, mesmo num país com poucas oportunidades e com tanta gente desonesta e com toda essa farra dos concurseiros.

Se o normal é ser desonesto e piratear eu estarei sendo um anormal, um “ET”, pois defendo o que é correto.

Quero então levar você a pensar e refletir que agindo de forma correta você estará dando um passo para ser uma pessoa melhor e um funcionário público que não vai cair nas garras do sistema corrupto que impera em nosso país.

Imagine também o quanto professores de cursinhos ralam para entregar um material de qualidade. Se eles estão ganhando bem é fruto do trabalho. Muitos acordam bem cedo, passam o dia em cursinhos e gravando aulas e a noite tem que fazer pesquisas de questões atuais, preparar materiais, acompanhar notícias novas, mudanças de leis e muito mais.

Não pense que é fácil ser um professor renomado de cursinho e ter sucesso. E os que estão entrando no mercado agora vão ficando com mais e mais dificuldade para ganhar dinheiro, pois as aulas presenciais estão sumindo e os cursos online estão em queda nas vendas devido a essa farra dos concurseiros que utilizam a pirataria.

O cenário para daqui a alguns anos é preocupante, pois os cursos presenciais estão diminuindo devido à facilidade na internet em ver a aula online no conforto do seu lar, na hora que desejar, sem gastos com deslocamento e sem correr riscos devido à insegurança nas ruas.

Se os cursos presenciais estão diminuindo (fechando em vários casos) o online, por outro lado, vem crescendo e é onde os concurseiros estão assistindo as aulas. Mas se os cursinhos e professores não conseguem mais vender em grande escala devido a farra dos concurseiros, que fazem disseminação de materiais em redes sociais, vai ficar difícil ter esses materiais online.

O que deve acontecer é que os cursinhos e professores simplesmente não vão mais disponibilizar material por computador e vamos voltar a “idade da pedra” com aulas apenas presenciais e materiais impressos.

O pior é que mesmo assim ainda vão ter os desonestos e oportunistas que irão escanear tudo e gravarão escondidos dentro das aulas e venderão por preços irrisórios esses preciosos materiais e assim a farra dos concurseiros continuará.

Temos que mudar essa mentalidade do “mais fácil e barato” para o esforçado e com custo justo.

Espero que você que tenha lido este artigo possa incorporar a ideia de ser honesto e buscar o que é correto, mesmo que venha tendo atitudes erradas, ainda é tempo de mudar.

Finalizo este artigo deixando algumas dicas para você ir de contra a farra dos concurseiros:

honestidade

1º) Se você tem material pirateado tente comprar o original, pois você já sabe o valor que ele tem;

2º) Não repasse mais nada para outros concurseiros, pelo contrário incentive-os a adquirir o original do produtor;

3º) Pesquise os melhores preços e esteja atento a promoções. Muitos materiais online são vendidos de forma honesta em vários locais e com isso pode ter preços variados. Muitos cursinhos fazem promoções em algumas datas como dia do estudante, dia dos namorados e etc.;

4º) Fale com o produtor (cursinho, professor, autor e etc.) – eu mesmo já consegui ao enviar um e-mail para um cursinho conseguir vinte por cento de desconto. Seja honesto com ele dizendo sua situação;

5º) Leve adiante a ideia da honestidade e da não pirataria;

Espero que tenha gostado desse artigo!

Dê uma curtida e deixe seus comentários!

Cadastre-se no blog e receba materiais exclusivos!

Um grande abraço,

Everton Carlos

Gostou, Compartilhe!

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *